Como estruturar um projeto digital em 4 passos

15/03/2021

Nos últimos anos temos dedicado grandes esforços de penso para a concepção de projetos digitais. Desenvolvendo projetos inovadores para empresas multinacionais, de médio e grande porte, redes de varejo e inclusive Startups (e não são poucas, mas outro momento falarei exclusivamente delas).

Nossa maturidade digital e bagagem de anos de mercado nos oportuniza conhecimento para desenvolver e estruturar plataformas digitais para diferentes segmentos e finalidades. Aprimorando a cada projeto nosso processo de estruturação e concepção. Temos um método bastante simplificado de etapas, mas denso de informações e dedicação para ideação e definição de escopo.

Se você tem uma ideia brilhante e pensa em estruturar um projeto digital, irei compartilhar com você alguns caminhos práticos para ajudá–lo na sua jornada desafiadora. Porque sei o quanto é difícil definir por onde começar. Vamos lá!

Não vou entrar no tema mercadológico, mas caso seu projeto seja um novo negócio, sugiro sempre fazer uma avaliação, pois afinal você colocará recursos financeiros e o seu precioso tempo. Então não custa nada avaliar a viabilidade de mercado, expansão e crescimento. Com certeza a sua nova ideia, a não ser que seja filantrópica, é para gerar receita ou impactar de forma inteligente nos resultados. Certo? 

Vamos lá!

Passo 1

O QUE VOCÊ QUER RESOLVER OU OPORTUNIZAR COM A SUA IDEIA

Nosso primeiro passo será entender se a sua ideia supri um problema ou gera uma nova demanda ainda não percebida pelo mercado. Nós temos um case em que o cliente chegou até nós para reduzir custos de impressão de tablóides, por exemplo. Era uma necessidade do negócio, então o desafio, além de reduzir esse custo, era incluir a plataforma na jornada de consumo do seu cliente. Então precisávamos conhecer a jornada de compra do consumidor dessa rede, para entender o porquê aqueles impressos eram importantes para a decisão de compra. Após coletar informações e desenhar a jornada foi possível identificar o que seria o atrativo principal da plataforma e fez dela um sucesso. Tínhamos a definição que a plataforma seria um aplicativo e que o mesmo teria como um das funcionalidade a seleção das promoções personalizadas, já que as pessoas usavam o impresso para marcar os produtos que comprariam quando fossem ao mercado. A plataforma atualmente oferece diversos recursos e benefícios, que não cabe detalhar aqui. Mas ilustrei com esse projeto, para que entenda que o mais importante é que você tem que ter claro que sua ideia precisa ser funcional, prática e de utilidade para fazer sentido ao usuário. 

Passo 2

ARQUITETURA DE NEGÓCIOS

Vamos ao segundo, que é onde se torna mais denso. Precisamos “escopar”, definir regras do negócio, estrutura, funcionalidades, quantidade de telas etc… Todas as informações devem ser registradas em um documento, descrito em texto ou planilhado, para identificar a relação de cada etapa. Aqui prepare muito penso estratégico, simule possibilidades de uso e registre tudo. Identifique quais serão os pontos críticos ou de fricção. Descreva passo a passo detalhadamente. Defina um cronograma, sprints de entregas, faça seu roadmap. Claro que tudo vai depender do tamanho do projeto. Incluindo ainda que pode levar de 4 meses até 6 meses para ter algo concreto para teste. O time vai depender da expertise de quem estará atuando no desenvolvimento do seu projeto.  Esses documentos desenvolvidos serão como um memorial descritivo do seu projeto. É como arquitetar uma obra: você entende todas as necessidades, materiais que precisa ter e os descreve. Mas como ter certeza se não estamos esquecendo algo? Então, nossa sugestão é utilizar o wireframe. Que nada mais é que o protótipo, o esqueleto do seu projeto, assim como um esboço que um arquiteto faz antes de projetar.  Desenhe tela a tela, seguindo a lógica que você definiu para identificar possíveis problemas de usabilidade ou experiência do seu projeto. Um ponto importante nessa etapa é a definição da tecnologia aplicada no desenvolvimento. Por isso, não abra mão de ter bons parceiros para que seu projeto tenha vida longa. 

Passo 3

VIDA AO PROJETO

Ponto importante nessa terceira etapa é a experiência que seu projeto digital irá oferecer e o design e UX irão lhe ajudar com essa entrega. Seu sua plataforma digital for um novo negócio é importante incluir a concepção da identidade da sua marca, que pode envolver processo de Naming e desenvolvimento de logotipo, além do registro do INPI para assegurar exclusividade ao seu projeto. Após entendermos bem a jornada que o usuário percorrerá na plataforma, iniciamos o que chamamos de layout conceito. Assim o cliente pode aprovar em fases e fazer contribuições antes do profissional de design criar todas as telas da plataforma. Pensando sempre que o design precisa trazer fluidez, servindo como guia para o usuário. Telas prontas, hora de colocar em desenvolvimento e o que era estático, agora ganha vida e interação. Claro que estou aqui trazendo de forma resumida, e conforme a grandiosidade do projeto, pode haver idas e vindas de ajustes de layout ou programação e que faz parte. Lembrando que um projeto digital é vivo, orgânico e sempre irá necessitar de acompanhamento, melhorias ou novas implementações para se manter atualizado. 

Passo 4 

GO TO MARKET

Independente se é um novo negócio ou apenas uma plataforma que soluciona um problema na sua empresa, você precisa vender a ideia, precisa comunicar e atrair a atenção dos seus usuários. Então não economize nesse ponto. De nada adianta uma Ferrari parada na garagem. A comunicação será o seu combustível para fazer rodar. Faça um lançamento, elabore um planejamento de comunicação de ativação do projeto. Esse, inclusive, é um dos serviços da Ezoom, junto com o desenvolvimento de plataforma, mais procurado. Pois o ideal é que se crie uma campanha, pense em ideias de apresentação, canais de comunicação, estude personas, propósito de marca, posicionamento e monte um plano tático de execução. Uma equipe multidisciplinar é ideal para lhe ajudar nessa etapa.  E “go to market”!

E como última dica: escute os feedbacks. Lembre–se que não podemos desenvolver algo pensando na nossa dor e sim pensando que atenda necessidade ou ofereça solução aos usuários, é para eles que você deve dedicar atenção. O projeto é seu, mas o sucesso dele depende de quanto você está disposto a aprender com o seu usuário.

Angela Francescato Ramalho
Sócia e Diretora de Negócios da Agência Ezoom

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin

receba nossas
novidades